Aragão reivindica alguns afrescos do século XIII da Catalunha

Aragão reivindica alguns afrescos do século XIII da Catalunha


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O governo autônomo de Aragão solicitou o retorno dos afrescos do século XIII que foram retirados do mosteiro de Santa María de Sigena na Guerra Civil Espanhola e atualmente se encontram no Museu Nacional de Arte da Catalunha, em Barcelona. No entanto, o governo da Catalunha recusa e defende a manutenção dos afrescos onde estão porque, de acordo com o ministro da Cultura catalão, Ferran Mascarrell, essas obras não existiriam se não fosse por sua comunidade.

Este não é um argumento sólido em termos legais. Além disso, o governo catalão lutou em outras ocasiões para recuperar itens de valor histórico que estavam em locais bem preservados. A título de exemplo, servem os Papais Papais de Salamanca, documentos que o ditador Franco obteve de várias instituições em 1939 e que começaram a ser repatriados após décadas de processos judiciais.

Aragão defendeu a pertença desses afrescos, mas o governo não era o proprietário do mosteiro, por isso não tem direito de reivindicá-los. Com a intervenção de Juan Álvarez Mendizábal, primeiro-ministro da Rainha Isabel II, o mosteiro foi privatizado e a Ordem dos Hospitalários deixou de possuí-lo. Desde 1985, a Ordem de São João permite a um grupo de freiras de Belém e da Assunção da Virgem e de São Bruno continuar a tradição de ração em Santa Maria de Sigena.

Como no início deste ano o Vaticano cedeu os direitos a Aragão, este governo tem o direito de levar a Catalunha a tribunal caso se recuse a devolver as obras.

Os afrescos foram removidos por ordem do governo na Guerra Civil, portanto, há vestígios da guerra, como os papéis de Salamanca. O mosteiro foi declarado monumento nacional em 1923, o que está em conflito com a lei anterior em caso de remoção dos frescos.

O mosteiro de Santa María de Sigena Foi construído no século XII e apresenta um estilo românico com afrescos com motivos vegetalistas e retratos de personagens bíblicos. Acredita-se que tenham sido feitos por pintores ingleses. Em 1936, foi saqueado e queimado pelo lado republicano. Para guardar as peças que restaram em 1960, as obras foram transferidas para o Museu Nacional de Barcelona.

Atualmente estou estudando Jornalismo e Comunicação Audiovisual na Universidade Rey Juan Carlos, o que me tem inclinado para a seção internacional, incluindo o estudo de línguas. Portanto, não descarto o ensino a mim mesmo.Também gosto de praticar exercícios físicos e passar momentos agradáveis ​​conversando com meus conhecidos e com gente nova.Por fim, gosto de viajar para conhecer a autêntica cultura de cada região do mundo, embora reconheça que antes Preciso saber o máximo possível sobre o lugar que vou visitar, para aproveitar ao máximo a experiência.


Vídeo: CANAL AUTODIDATA - CATALÃO ALFABETIZAÇÃO - AULA 1


Comentários:

  1. Farleigh

    Você raramente vê um bom post sobre este tema, poucas pessoas querem cavar tão fundo, gostei da sua opinião

  2. Kadal

    Desculpa, pensei e removi a mensagem

  3. Struthers

    Um bom acordo!

  4. Pleoh

    Que palavras necessárias ... super, uma excelente frase



Escreve uma mensagem